Vasco pouco inspirado vence Avaí e sobe no Brasileiro

O que vale são os três pontos, não é mesmo? Principalmente jogando dentro de São Januário. Mas fazer o dever de casa desta vez, não foi tão fácil, mesmo que na teoria, deveria. Afinal, o Avaí é o atual lanterna da competição - cujo atuou na partida com sua ZAGA RESERVA e o que nós temos? Uma vitória magra e no sufoco. 

Assim como a derrota para a Chapecoense no jogo passado, coloco a culpa no esquema do treinador. Acredito que a tática usada para esse jogo, seja o responsável por isso tudo. Um time mandante, deve manter a posse de bola, coisa que não houve; Deveria pressionar e assustar o adversário, coisa que eu não vi. Não sei se você está confiante, mas eu não estou tão animado, como nas rodadas anteriores - esse Milton Mendes, é um ótimo técnico. Após criar experiências que aniquilaram com a equipe como já vimos nesse início de campeonato, me desmotivaram.

Existem dois Vasco: um que joga dentro de casa e que pode ganhar, e um fora de casa que abre as pernas. 

Hoje, não curti a escalação que ele colocou. Principalmente, por deixar Manga na reserva - enquanto Mateus Vital continuava a jogar mal. Como se o time pouco criativo em campo fosse o bastante, aos doze minutos ainda tem queda de luz no estádio, algo cujo a muito tempo não acontecia - oportunidade perfeita para a torcida gritar aquele FORA EURICO em seguida de gritos com o nome do Edmundo. Tal ação rendeu um quebra pau feio.


Vou te falar a real: no passado, principalmente no início deste blog, eu era um euriquista. Nas eleições da presidência do Vasco, mesmo apoiando Eurico, disse que qualquer um que vencesse, para mim seria o melhor. Eu quero o melhor do Vasco, mas acreditava nas palavras do velho - que enquanto estava fora, afirmava que criaria um Vasco de verdade, o que não aconteceu. Hoje, isso é passado - qualquer fracasso do Vasco, eu vou dar meu #ForaEurico.


Por isso, apoiei mesmo o que a torcida vez: gritaram contra essa diretoria ridícula não só quando a luz caiu, como também, no fim da partida, como virou costume. Agora, se o Vasco se superar e ir bem no Brasileiro, vou dizer que o presidente do Vasco não fez mais do que obrigação, ou ainda pouco, porque rebaixou nossa equipe ao ir contra a torcida para contratar Celso Roth.


Apesar de ser uma atuação bem ruim, devo dar elogios ao Martín, que vem se recuperado após aqueles vacilos na partida contra o Corinthians - e de Nenê, que atuou como um monstro, sendo realmente, o melhor em campo. Esperamos que ele continue assim, principalmente quando o treinador preparar uma estratégia fixa - o que pode acontecer, mas hoje, estou ainda preocupado. Como o próximo adversário é o Botafogo, temos que agarrar essa oportunidade e começar a vencer fora de casa graça a uma vantagem que temos contra o time que atualmente está jogando Libertadores.

Sobre o Fla-Flu de amanhã, eu torcerei pelo Fluminense (como o pessoal daqui sabe, eu tenho estima pelo tricolor graças ao meu pai, irmão gêmeo e meu falecido avô) - Mesmo que o torne 1 ponto a frente do Vasco.

Até a próxima, boa semana a todos.

Nenhum comentário

Vascaínos na Web. Tecnologia do Blogger.